domingo, 21 de julho de 2013

Mia Couto e M.C. Escher


(Escre)ver-me



 




nunca escrevi

sou
apenas um tradutor de silêncios

a vida
tatuou-me nos olhos
janelas
em que me transcrevo e apago

sou
um soldado
que se apaixona
pelo inimigo que vai matar


in Raiz de Orvalho e outros poemas
 
 
 
Maurits Cornelis ESCHER, "Drawing Hands"
 

Sem comentários: