segunda-feira, 20 de maio de 2013

José Tolentino Mendonça



Outro Lugar





 





A verdade que pertence aos gestos
Ao menor dos gestos
Antes de chegarem palavras que nos socorram
Às vezes é a verdade de um amor

Escassos propósitos as palavras
Para o abalo de terra
Em que se tornou de repente
A nossa vida

Um sofrimento não nos larga
A manhã parece-se estranhamente
Com outro lugar
Saberemos então que significam
Os intervalos do silêncio
Onde o silêncio é maior



in A noite abre meus olhos, 2006
 
 
 
(Retirado do blog Lapsos de Tempo)

1 comentário:

L.S.A. disse...

Vários problemas me afastaram um pouco da Internet, mas hoje resolvi voltar com um pouco mais de tempo,
Passei revista aos meus Blogues para ver a quem faltava agradecer, as minhas desculpas por só agora o fazer.
Esta sua fotografia está dentro do género que gosto, a minha tentação vai sempre para estes tons!
Esta cria-me um mistério e o desejo de poder descobrir o que se passa para além das montanhas...!
Seria bom adivinhar, mas a distância é grande e a luz que o Céu reflete não chega para adivinhar!
Bela fotografia! Os meus parabéns.
Abraço.