domingo, 11 de dezembro de 2011

José Tolentino Mendonça e Edward Hopper

Calle Principe, 25









Perdemos repentinamente
a profundidade dos campos
os enigmas singulares
a claridade que juramos
conservar


 mas levamos anos
a esquecer alguém
que apenas nos olhou




 

in A Noite Abre Meus Olhos, Assírio & Alvim


Edward HOPPER, "Sun in an Empty Room", 1963 

Sem comentários: