segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Eugénio de Andrade e Ilse Fenner

Breakfast em Maspalomas




Das coisas que menos esperava
num hotel de cinco estrelas
era encontrar um gato
no meu prato de torradas.
Como num dos poemas últimos de Montale,
enquanto o chá arrefecia,
foi-se afastando pelo muro do terraço
em leves e femininos passos de dança,
como o faria Nureiev se tivesse
tomado comigo o pequeno almoço.


Ilse FENNER, ""Era Uma Vez Um Gato Mágico"

1 comentário:

Grupo de Arte Ictus disse...

Foi uma agradável surpresa encontrar "Meu Gato Mágico" em seu blog.
Estou gostando muito de ler seus textos poéticos e vou continuar, colocando o blog do Grupo de Arte Ictus como seu seguidor.